Dólar
Euro
Dólar
Euro
Dólar
Euro

REUNIÃO

Gerentes de supermercados de Guarapuava participam de reunião com o Procon e a Vigilância Sanitária

Precificação, acessibilidade, armazenamento e manipulação de alimentos foram assuntos que fizeram parte da pauta

(Foto: Secom Guarapuava)
(Foto: Secom Guarapuava)

O Procon e a Vigilância Sanitária de Guarapuava, promoveram nesta quarta-feira (15 de maio), uma reunião com representantes dos supermercados da cidade. O encontro, que foi realizado no auditório da Prefeitura, teve a finalidade de orientar os gerentes dos estabelecimentos sobre a clareza na precificação dos produtos, bem como, prazo de validade e publicidade das ofertas ou promoções. Ao todo, 35 representantes participaram da reunião.

De acordo com a superintendente do Procon em Guarapuava, Luana Esteche, a orientação foi muito produtiva, uma vez que houve a possibilidade de esclarecer diversos pontos aos gerentes dos supermercados do Município, que depois, repassam essas informações às suas equipes.

"Nós do Procon, juntamente com a Vigilância Sanitária de Guarapuava, resolvemos reunir os gerentes dos supermercados para discutirmos sobre legislação e os principais pontos encontrados nas fiscalizações que realizamos constantemente. Isto serve até como uma forma preventiva e de educação que efetivamente vai refletir na melhora da prestação na relação de consumo. Outras parcerias, outros órgãos e entidades vieram para esta reunião e trouxeram muitas dicas, principalmente sobre acessibilidade. A temática foi muito vasta, com destaque sempre para boas práticas nas relações do consumo, necessidade de melhor controle de produtos vencidos, bem como de estoque dos itens. Os participantes receberam ainda, orientações sobre oferta, classificação, publicidade e comprimento das propostas", discorreu Luana.

Representantes da Associação dos Pais e Amigos dos Deficientes Visuais (APADEVI) também participaram da reunião e falaram dos principais problemas que enfrentam diariamente nos estabelecimentos de Guarapuava. A explanação, de acordo com Luana, serviu como forma de sensibilizar os empresários para que priorizem a inclusão de pessoas com deficiência e os idosos com dificuldades de locomoção.

"Discutimos e orientamos os gerentes sobre questões de acessibilidade para os deficientes visuais, cegos, idosos, gestantes, autistas, dentre outras pessoas que precisam de atendimento diferenciado. Atualmente, o pessoal da APADEVI tem apoiado muito, principalmente quando nos trazem as demandas e as necessidades enfrentadas no dia a dia. A partir desses pontos que foram abordados, essas empresas têm condições de adequar os locais para melhor atender a todos. Vale destacar que o Procon não deixará de fiscalizar os mercados. Esta é uma medida complementar de orientação, onde mostramos o que a legislação traz, bem como as consequências no caso de descumprimento e as medidas necessárias de ajuste", observou Luana.

O coordenador da Vigilância Sanitária de Guarapuava, Jair Kultz Júnior, disse que a decisão do Procon em uniformizar a fiscalização nos supermercados da cidade tem o intuito de melhorar a qualidade no atendimento desses estabelecimentos, uma vez que há sempre muitas reclamações quanto aos preços nos produtos, bem como seus prazos de validade, acondicionamento e armazenamento dos alimentos. Ele destacou ainda, que os gerentes que participaram da reunião se mostraram interessados no assunto e dispostos a fazer alterações nos pontos de venda.

"Nós, da Vigilância Sanitária, em conjunto com o Procon, resolvemos uniformizar as formas de fiscalização. Por isso, convidamos os gerentes de supermercados para falarmos do grande volume de denúncias envolvendo esses estabelecimentos. São reclamações que vão desde a data de validade vencida, passando por problemas no acondicionamento e armazenamento dos produtos, principalmente em se tratando dos alimentos. A questão da clareza nos preços também foi um assunto abordado no encontro", comentou Jair.

Questões estruturais foram debatidas, de acordo com Jair. Ele detalhou que muitos estabelecimentos fazem ampliações nos espaços, mas não modificam setores importantes como os de câmaras frias e ilhas, por exemplo. Desta forma, os alimentos ficam expostos e, mesmo dentro do prazo de validade, acabam impróprios para o consumo.

"Conversamos com os representantes dessas empresas e apontamos situações como a ampliação do espaço, sem a modificação de locais como câmaras frias e ilhas. Estes locais acabam ficando pequenos e aí, ocorre o mau acondicionamento desses alimentos que mesmo estando dentro do prazo de validade acabam por não preservarem suas características e qualidade. Com isso, quem acaba prejudicado é o consumidor. Os participantes receberam essas orientações e se comprometeram em adequar os equipamentos e a cuidarem da qualidade e da validade dos itens comercializados. Na ocasião, também falamos sobre a saúde do trabalhador, destacando que o uso de EPI (Equipamento de Proteção Individua) é necessário, bem como a parte de documentação dos funcionários", destacou o coordenador.

Como forma de melhorar o atendimento nos estabelecimentos, sempre primando pela higiene e a saúde da população, a Secretaria de Saúde de Guarapuava, por meio da Vigilância Sanitária, promove, quatro vezes ao ano, o curso de Boas Práticas na Manipulação de Alimentos. O aprendizado é gratuito.

"Sugerimos que todos os funcionários dos supermercados que manipulam alimentos, façam este curso que é disponibilizado pela Prefeitura, por meio da Vigilância Sanitária de forma gratuita, quatro vezes por ano. Durante as aulas, as pessoas aprendem, na prática, como manipular, armazenar, transportar e preparar alimentos. Esses treinamentos melhoram a qualidade nos atendimentos e evitam problemas de saúde, por exemplo", concluiu Jair.

Comentários

Leia estas Notícias

Acesse sua conta
ou cadastre-se grátis